//Inverno: saiba como proteger o seu rebanho do frio

Inverno: saiba como proteger o seu rebanho do frio

Descubra os principais problemas causados pelo inverno no seu rebanho e como se preparar para a estação!

 

Assim como no verão, a chegada do inverno proporciona uma série de desafios para os produtores brasileiros. Além da escassez de pastagem, as baixas temperaturas e principalmente suas quedas bruscas, podem facilitar o adoecimento dos animais. Quer saber como proteger o seu rebanho deste risco? Então confere só:

Os rebanhos da região Sul do Brasil são, sem dúvida, os que mais sofrem durante o inverno. No Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além das geadas frequentes, pode até mesmo nevar nas regiões mais altas.

Mas se engana quem pensa que o resto do país está livre de sofrer com o inverno. Variações de temperatura são comuns não só no inverno, mas ainda no outono. A região Sudeste, por exemplo, sempre registra dias no ano com temperaturas abaixo de 10 graus. O mesmo vale para a região Centro-Oeste, onde uma queda brusca de 20 graus já levou um prejuízo de R$1 milhão aos produtores locais.

Isso ocorre porque a incidência de doenças respiratórias no gado aumenta com o frio, e a variação da temperatura agrava ainda mais este quadro, que pode influenciar muito na produtividade. Assim como no calor, o frio extremo também pode provocar a morte dos animais, que por viverem em um país tropical, estão menos adaptados à temperaturas muito baixas.

 

  • Desta forma, não se pode descuidar de alguns pontos do manejo quando estamos enfrentando a temporada mais fria do ano:

Um animal fraco e mal alimentado tem mais chances de adoecer do que outro forte e saudável, por exemplo. Por isso, é imprescindível prestar atenção à dieta do rebanho. Somente o uso de pastagem muitas vezes não é o suficiente, então, para não sofrer consequências na sua produção, garanta a suplementação com fornecimento de forragens conservadas, como silagem ou feno; e também forragens verdes picadas, como a cana-de-açúcar, além de outros meios.

Nessa época, as diferentes regiões têm clima com comportamentos também diferentes, como oscilações de temperatura e luminosidade, poucas ou muitas chuvas, além de geadas, o que afeta seriamente a qualidade das forrageiras. Com isso, a produção leiteira pode sofrer quedas na produtividade e na qualidade do leite, caso o produtor não garanta meios alternativos para garantir a boa alimentação dos animais.

Produzir previamente as próprias reservas é o ideal, financeiramente inclusive. Mas se este não é o seu caso, há sempre fornecedores de alimentos conservados, além de poder recorrer aos alimentos concentrados e sal mineral para complementar a pastagem disponível no inverno e elevar o nível nutricional da dieta. A presença do sal, inclusive, é fundamental nos 12 meses do ano, uma vez que diminui o risco de hipotermia, que acontece quando o corpo do animal perde calor de forma muito rápida, prejudicando o funcionamento do organismo.

Além de reforçar a dieta, é preciso proteger os animais do frio. Uma ótima forma de fazer isso é construir galpões que possam abrigá-los das geadas, chuvas e ventos gelados. Plantar árvores com copas densas, em formatos de corredores, também pode ajudar. Ao ficarem embaixo dascopas, os bovinos irão se proteger e, por estarem mais próximos uns dos outros, se mantêm aquecidos.

As vacas paridas e bezerros necessitam ainda mais de atenção. Estes devem ser abrigados no pasto maternidade com feno e cobertura e, no piquete, deve ser inserido o capão de mato e os animais abrigados no seu interior nos momentos de frio mais intenso.

As vacas também estão propensas a ter pneumonia no frio. Se o seu rebanho é confinado, as chances são inda maiores. O tempo seco em algumas regiões nesta época do ano facilita o aumento da quantidade de poeira no ar, o que é um complicador para doenças respiratórias. Como o gado confinado permanece todo aglomerado em um mesmo lugar, a contaminação é mais rápida e fácil. Molhar o chão para evitar que a poeira fique no ar é uma boa sugestão para amenizar este quadro.

 

Fonte: Boisaúde

 

Quer saber mais sobre o que pode influenciar na sua produção e na saúde e bem-estar dos seus animais? Então continue acompanhando a G3 Química pelas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que é novidade do setor leiteiro e também das dicas para otimizar a sua produção! Siga-nos no  facebook.com/G3Quimica e no Instagram @g3_produtos.

 

Sabe de que forma você pode prevenir o seu rebanho de outras doenças perigosas e que estão diretamente associadas a um manejo correto? Então clique aqui saiba. 

 

Você vai gostar de ler também:

Free-stall: qual o melhor material para utilizar na composição da cama?

Bem-estar animal: o que é fundamental para garantir conforto e maior produtividade?

Estresse: você sabe avaliar a situação do seu rebanho?

De |2019-06-13T15:09:40+00:00junho 13th, 2019|Sem categoria|0 Comentários

About the Author:

Deixe um Comentário